CIDP dá formação a magistrados com financiamento europeu

Publicado em Ter, 14/01/2020 - 16:21

O CIDP – Centro de Investigação de Direito Público foi responsável pela organização de quatro workshops de formação para magistrados sobre implementação do Direito da União Europeia e diálogo judicial com financiamento da União Europeia. Os temas sobre os quais os workshops incidiram foram proteção de dados, liberdade de expressão e discurso do ódio e asilo e migração no âmbito da Carta dos Direitos Fundamentais da União Europeia.

No workshop de sobre proteção de dados, participaram, como oradores e moderadores, vários docentes da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa (FDUL) – como os Professores Domingos Farinho, Cláudia Monge, Francisco Paes Marques e o Dr. Pedro Delgado Alves –, bem como advogados e peritos nos tópicos abordados – entre os quais os Magda Cocco (VdA), João Marques (CNPD), Margarida Ferreira (APDPO), Graça Canto Moniz (CEDIS), Luís Pisco (DECO) ou o Eng.º Mário Duarte (Link Consulting) – e dois oradores estrangeiros – a Doutora Karolina Podstawa (Universidade de Maastricht) e o Dr. Alexandros Kargopoulos (FRA – Agência de Direitos Fundamentais da UE);

No workshop de sobre liberdade de expressão e discurso do ódio, participaram, como oradores e moderadores, vários docentes da FDUL – como os Professores Miguel Nogueira de Brito, Helena Morão, Inês Ferreira Leite, Pedro Moniz Lopes, Pedro Lomba e a Dra. Mariana Melo Egídio –, docentes de outras Faculdades – o Professor Francisco Pereira Coutinho (FDUNL) –, uma magistrada – a Dra. Ana Marques Proença –, bem como advogados e peritos nos tópicos abordados – entre os quais os Drs. Francisco Teixeira da Mota, Raquel Tavares (Gabinete de Documentação e Direito Comparado), Marta Ramos (ILGA Portugal), Marta do Carmo e Teresa Mamede (APAV) – e dois oradores estrangeiros – a Doutora Federica Casarosa (Centre for Judicial Cooperation) e o Dr. Aleš Hanek (OSCE Office for Democratic Institutions and Human Rights).

No workshop de sobre asilo e migração, participaram, como oradores e moderadores, o Juiz do Tribunal de Justiça da União Europeia, Professor Nuno Piçarra, a Desembargadora Sofia David (TCA Sul), vários docentes da FDUL – como o Professor Francisco Paes Marques e os Drs. José Duarte Coimbra e Diogo Santana Lopes –, docentes de outras Faculdades – como os Professores Sofia Pinto Oliveira (EDUM), Ana Rita Gil (CEDIS e Provedoria de Justiça), Benedita Menezes Queiroz e Armando Rocha (ambos FDUCP) –, bem como peritos nos tópicos abordados – entre os quais os Drs. Rute Esteves (SEF), Vasco Malta (Alto Comissariado para as Migrações), Inês Carreirinho (Centro Português para os Refugiados) e Emellin de Oliveira (CEDIS) – e uma oradora estrangeira – a Doutora Madalina Moraru (Centre for Judicial Cooperation).

No workshop final, de balanço, que teve lugar no Porto, participaram, como oradores e moderadores, vários docentes da FDUL – como o Professor Domingos Soares Farinho e o Dr. Tiago Fidalgo de Freitas –, docentes de outras Faculdades – como os Professores Filipa Urbano Calvão (UCP Porto e CNPD), Francisco  Pereira Coutinho (FDUNL), Catarina Santos Botelho (UCP Porto) e Ana Rita Gil (CEDIS e Provedoria de Justiça) –, peritos nos tópicos abordados – entre os quais os Drs. Luís Neto Galvão (SRS Advogados), Inês Oliveira (DGPJ), André Carpinnelli (APAV) e Paulo Vaz (Polícia Judiciária) – e quatro oradores estrangeiros – as Doutoras Federica Casarosa e Madalina Moraru (Centre for Judicial Cooperation), a Professora Nicole Lazzerinni (Universidade de Florença) e o Dr. Aleš Hanek (OSCE Office for Democratic Institutions and Human Rights).

Os workshops darão origem a três «guias práticos», a publicar em língua portuguesa no formato de e-book – que ficará disponível  gratuitamente online – sobre ferramentas do diálogo entre tribunais aplicadas a cada uma das áreas substantiva sem causa, bem como casos práticos e uma coletânea de jurisprudência nacional. Para a sua preparação, para além das apresentações dos oradores dos vários workshops, receberam-se contributos dos Drs. Afonso Brás, Beatriz Esperança, Gonçalo Fabião e Sara Azevedo.

Estas iniciativas foram lançadas ao abrigo de um contrato de financiamento com a Comissão Europeia atribuído na sequência de concurso público por parte da DG Justice & Consumers. Tem como principal objetivo a formação de Juízes e Magistrados do Ministério Público (alargado também a Advogados) da União Europeia sobre o âmbito de aplicação da Carta de Direitos Fundamentais e respetivas ferramentas para o seu uso na prática jurídica. Estas ações de formação privilegiam a abordagem prática, recorrendo a casos de estudo e à análise de jurisprudência nacional e europeia.

Para o desenvolvimento deste projeto, o CIDP integra um consórcio de onze instituições de ensino superior e de investigação científica de referência da União Europeia. O projeto é liderado pelo Instituto Universitário Europeu de Florença através do seu Centre for Judicial Cooperation. Em Portugal, o projeto desenvolve-se sob a coordenação científica do Prof. Carlos Blanco de Morais, sendo o diretor nacional o Dr. Tiago Fidalgo de Freitas e a coordenadora nacional a Dra. Rita Gião Hanek.

A nível nacional, a realização dos eventos foi possível graças a uma parceria com o Centro de Estudos Judiciários, o Conselho Superior de Magistratura, o Conselho Superior dos Tribunais Administrativos e Fiscais e o Conselho Superior do Ministério Público.

O feedback recebido dos juízes foi muito positivo quanto à oportunidade e ao formato para refletir sobre estes temas.

O CIDP convida juízes e advogados portugueses a participarem no projecto e_NACT.

e_NACT é um projecto co-financiado pela Comissão Europeia que tem como principal objectivo a formação de...

A equipa da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa venceu a Final Regional do...

O Centro de Arbitragem Administrativa e Tributária de Portugal (...

11 de janeiro de 2018, às 18h30, na Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa

Encontra-se aberto concurso para a atribuição de 1 (uma) Bolsa de Gestão de Ciência e Tecnologia no âmbito do CIDP, ao abrigo do Regulamento de Bolsas da Universidade de Lisboa, publicado no...

Foi lançada pela editora Almedina uma nova obra da coleção ICJP/CIDP, intitulada "Comentário ao Regime Jurídico do Património Imobiliário Público -...

O Centro de Investigação de Direito Público do Instituto de Ciências Jurídico-Políticas da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa​, em parceria com o "Observatório da Legislação Portuguesa...

A Direção do Instituto de Ciências Jurídico-Políticas e o seu Centro de Investigação promoveram um jantar de homenagem ao Professor Doutor Jorge Miranda pelo seu papel central...

Na sequência das eleições realizadas no dia 24 de julho de 2017 foram designados pela Assembleia Geral do instituto, os titulares dos novos órgãos sociais do ICJP. A Direção será presidida pelo...

O Prof. Doutor Jorge Miranda, Professor Catedrático da FDUL e Presidente da Direção do Instituto de Ciências Jurídico-Políticas, foi condecorado, no dia 20 de julho, no Palácio de Belém, por S....

Páginas

black